Blog

ensilagem

Os 6 passos para uma silagem de sucesso

1 – Escolha e implantação da cultura

 

A escolha da cultura para a produção da silagem é o primeiro passo a ser definido. A silagem pode ser feita com diversas plantas forrageiras, como sorgo, milho, capins, cana, trigo, entre outras, sendo necessário avaliar qual cultura é mais adequada para cada região e qual o objetivo do produtor. 

2 – Ponto de colheita

 

O teor de umidade da planta ou a porcentagem de matéria seca (%MS) devem ser princípios determinantes para o ponto de colheita. Esses fatores têm grande influência dentro do processo de conservação, sendo considerada janela ideal de corte a de 30 a 35% de matéria seca, que garante melhor compactação, fermentação eficiente e menores riscos de perdas.

3 – Tamanho de partículas

 

O tamanho das partículas irá influenciar diretamente na qualidade fermentativa da massa ensilada. Quanto mais homogêneo o seu tamanho, maior a facilidade de compactação deste material, mais rápida a expulsão do oxigênio do meio e, por consequência, a proliferação de bactérias desejáveis. O que reduz perdas por respiração da planta e o crescimento de microrganismos indesejáveis, principalmente fungos e leveduras.

4 – Inoculação com Silotrato

 

O Silotrato é um produto que contém 8 bactérias sinérgicas, selecionadas para fazer uma rápida fermentação da silagem e, como resultado, uma melhor conservação, controlando fungos e leveduras em 24 horas e inibindo a produção de micotoxinas, prejudiciais aos animais. Além de bactérias, nosso inoculante possui enzimas fibrolíticas que irão influenciar de forma positiva no processo fermentativo das bactérias e no melhor aproveitamento dos nutrientes da silagem pelos animais.

5 – Compactação e fechamento do silo

 

O rápido enchimento, compactação e vedação do silo são procedimentos importantes para se ter silagem de boa qualidade. A compactação deve ser bem feita, de forma a eliminar as camadas de ar que ficam entre as partículas da forragem depositada no silo, criando um ambiente anaeróbico, necessário para o processo fermentativo eficiente. Além disso, a vedação com lona plástica apropriada evita perdas por entrada de ar e água e contaminação pela exposição da silagem.

6 – Abertura do silo e retirada da silagem

 

A etapa de abertura do silo para a retirada da silagem pode ser um momento desafiador, pois a silagem fica exposta ao ar e, com isso, leveduras e fungos, que estavam adormecidos no ambiente anaeróbio, podem se tornar ativos quando mal manejado. 

 

O manejo adequado após a abertura do silo ajuda a manter a integridade da estrutura da silagem e retém a quantidade máxima de nutrientes. É necessário manter a face do silo uniforme e compacta, remover a quantidade de silagem suficiente para o trato diário e evitar deixar sobra de silagem amontoada para o dia seguinte. Além disso, impedir a infiltração de ar no silo, remover a lona de acordo com a necessidade de fornecimento, de forma que não ocorra deterioração na porção superior da silagem.

Entre em contato com a gente